Entenda para que serve a mentoria e qual a diferença para coaching!

6 minutos para ler

Conseguir se desenvolver profissionalmente e potencializar as habilidades pode não ser tarefa fácil. Como tanto você quanto a empresa perdem, caso esse objetivo não seja atingido, é preciso investir em métodos que ajudem a enfrentar essas questões na carreira. Isso é, justamente, para que serve a mentoria.

É importante entender que ela é diferente de outro termo conhecido e, muitas vezes, confundido dentro dessa temática: o processo de coaching. Ambos têm como objetivo principal o desenvolvimento profissional no mercado de trabalho e são ferramentas eficazes de aperfeiçoamento. No entanto, o que os difere é o método utilizado por cada um para atingir esse objetivo.

Confundir os dois termos pode ser bastante perigoso. Você sabe como evitar isso? Se não souber, não se preocupe. Continue a leitura e tire suas dúvidas sobre o assunto neste post que preparei para você!

O que é mentoria?

O processo de mentoria, normalmente, é aplicado por uma pessoa mais velha, que costuma ser profissionalmente mais experiente. Ela deve compartilhar seus conhecimentos e habilidades para guiar outra pessoa na jornada profissional. Assim, é possível que ela alcance pleno potencial.

O termo mentoria também pode ser substituído por tutoria ou apadrinhamento. Seja como você preferir chamá-lo, o processo tem sido cada vez mais utilizado pelas empresas que enxergam o trabalho de recursos humanos como uma estratégia para se sobressair no cenário competitivo.

Como é o processo de mentoria?

O processo funciona, essencialmente, com o formato de aconselhamento generalizado. Para isso, os mentores devem preparar uma série de perguntas com o propósito de fazer com que seus mentorados enxerguem questões sob diferentes perspectivas e consigam pensar na resolução e tomada de decisão dos problemas.

Em outras palavras, eles estimulam o pensamento de cada um fora dos moldes tradicionais, o que ajuda as pessoas a sair da zona de conforto e pensar em estratégias fora desse espaço. Assim, os mentores preparam os profissionais para a carreira e ajudam cada um deles a entender melhor suas habilidades no trabalho. Para isso, além da orientação, eles fornecem apoio, feedback construtivo e incentivo.

Qual o impacto da mentoria?

Pessoas que passam por tutores de forma consistente e duradoura podem tomar decisões mais saudáveis, se envolver menos em comportamentos arriscados e ter visões mais positivas sobre si mesmos. Assim, há uma maior chance de sucesso para cada um deles na escola, na comunidade e no local de trabalho.

Afinal de contas, especialmente quando se é mais jovem e pertencente a grupos sociais de minorias, há diversas situações que podem fazer com que o nosso potencial seja esquecido e os sonhos sejam deixados de lado. A partir da ajuda de um mentor, aumentamos nossa autoconsciência, autoestima e comprometimento profissional para que essas circunstâncias não minem nosso futuro.

O que é coaching?

Conforme mencionado, o profissional do coaching tem o mesmo objetivo do mentor. No entanto, ele realiza sua função com base em análises científicas, como psicologia, linguagem ericksoniana, gestão de pessoas, recursos humanos, planejamento estratégico, neurociência, administração etc.

Powered by Rock Convert

Tudo isso para provocar mudanças positivas em pouco tempo e de modo efetivo. A própria tradução do termo coaching remete a isso: tirar alguém de um estado e levá-lo para outro desejado, de forma rápida e satisfatória.

Como é o processo de coaching?

Diferente da mentoria, que poderia ocorrer tanto de modo isolado como em conjunto, é mais indicado que o processo de coaching seja conduzido de forma confidencial e por meio de sessões por um profissional denominado de coach, que deve ser credenciado e certificado. Esses encontros podem ser definidos semanal ou quinzenalmente e têm duração de duas horas, em média. Tudo isso acordado entre o profissional e o coachee, seu cliente.

A partir de técnicas cientificamente comprovados, o coach ajuda o indivíduo a identificar seus pontos fortes e fracos, vencer limites, desenvolver habilidades e competências, definir metas etc. Assim, é possível alcançar os objetivos desejados dentro do campo profissional ou pessoal, dependendo da necessidade.

Para ter uma diferenciação e realizar um melhor desempenho, existe o Life Coaching, que se dedica a atender aqueles que procuram melhorias no âmbito pessoal. Há, ainda, o Profissional Coaching, voltado para necessidades profissionais, executivas, empresariais e corporativas. Dentro dessas divisões, há outras ramificações para diferentes contextos. Por exemplo:

  • Coaching Familiar;
  • Coaching de Carreira;
  • Coaching Financeiro;
  • Coaching Esportivo;
  • Coaching de Equipes;
  • Coaching de Vendas;
  • Coaching de Recrutamento;
  • Coaching de Liderança;
  • Coaching de Emagrecimento;
  • Coaching Espiritual;
  • Coaching de Nutricional;
  • Coaching de Inteligência Emocional;
  • Coaching de Relacionamento;
  • Coaching para Concursos;
  • Coaching Espiritual;
  • Coaching Corporativo.

Qual a diferença entre a mentoria e o coaching?

Cada uma dessas metodologias pode ter um melhor desempenho dependendo do contexto em que elas são inseridas. Por exemplo, em caso de aposentadoria e mudança de cargo, em que um profissional precisa ser substituído por outro, é comum que as empresas optem pelo mentor.

Ele deve transmitir os conhecimentos adquiridos ao longo de sua carreira para que o novo profissional seja preparado para assumir o cargo e mantenha o mesmo nível do funcionário anterior.

Por outro lado, se você precisa ter um determinado objetivo em um menor espaço de tempo, a metodologia do coaching consiste na rapidez (diferentemente da mentoria) e pode ser a mais indicada. Além do mais, outra diferença é que no processo do coaching, o profissional não diz o que o cliente deve fazer e nem precisa ser alguém mais velho ou experiente.

O ponto principal é atuar como alguém capaz de provocar reflexões e insights. Tudo isso por meio de metodologia científica. Enquanto isso, os mentores devem ser profissionalmente mais experientes para passar seus conhecimentos a alguém iniciante nesse aspecto.

Percebeu para que serve a mentoria e o coaching? Mesmo com suas diferenças, ambos servem para aperfeiçoar e trazer resultados mais satisfatórios. Seja qual for a sua escolha, o ideal é optar por profissionais capacitados e reconhecidos no mercado, como é o caso do trabalho feito pela IGDRH, tanto na mentoria quanto no coaching.

Então, gostou do nosso post? Aproveite a visita para entrar em contato conosco e conhecer melhor como podemos ajudar você profissionalmente!

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.